últimas notícias








Notícias

1 25/11/2021 18:08

Principal objetivo é fomentar pesquisas científicas em doenças que são predominantes na população negra; o edital também tem reserva de 40% para pesquisadores negros e/ou pardos

O mês de novembro é dedicado a diversas ações que reforçam a importância do cuidado para com a população negra. Pensando em ampliar o debate acerca da saúde desta parcela da sociedade, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia, com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapesb), lançou nesta quinta-feira (25), com transmissão pelo canal no YouTube Secti Bahia, a segunda edição do edital de Saúde da População Negra e Doença Falciforme.

Com investimento de aproximadamente R$1,5 milhão, o principal objetivo deste edital é fomentar pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação em doenças predominantes na população negra e dos povos tradicionais. Na ocasião, também aconteceu um seminário sobre pesquisas em saúde para os povos negros. A ação conta com a parceria das Secretarias de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) e de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) que articularam os principais pontos que devem ser abordados pelos projetos.

Para Adélia Pinheiro, secretária da Secti, o investimento que o Governo do Estado tem feito nos últimos anos, contribui para políticas públicas mais inclusivas. “Temos estimulado a formulação de ações que venham a impactar positivamente na melhoria da qualidade de vida do povo negro, que é a maioria em nosso estado. Lembro que quando assumi a secretaria, recebi essa missão e hoje é a segunda edição deste edital que é tão importante para baianas e baianos. Não há nenhum outro edital igual a este em nenhuma outra instituição de amparo à pesquisa. É por isso que nos orgulhamos de estar aqui mais um ano promovendo a ciência inclusiva na Bahia”, enfatizou.

Durante o evento de lançamento, a secretária da Sepromi, Fabya Reis, agradeceu o apoio da Secti e Fapesb nesta ação e destacou o quanto é importante essa parceria entre as secretarias. “A agenda do nosso Novembro Negro tem nos enchido de orgulho. Essa ação em conjunto, juntando forças para o combate da desigualdade em nosso estado, é de extrema importância para toda a população negra. Muitas dessas ações falam de nossas condições de vanguarda e só conseguiríamos colocá-las em prática com o apoio das secretarias que fazem parte do nosso governo. Só assim poderemos combater a desigualdade racial no campo acadêmico e de pesquisa do estado”, agradeceu.

O diretor da Fapesb, Márcio Costa, reafirmou o compromisso da fundação sobre fazer com que a população negra sinta-se incluída na sociedade acadêmica de pesquisa. “É uma honra fazer parte de mais um edital no qual a Bahia dá o exemplo para o país em termo de inclusão e ações que reafirmam políticas públicas em uma escuta sensível no apoio do combate à desigualdade racial e racismo institucional. Esse edital é pioneiro entre as fundações, mas tem um recorte especial para que, além das pesquisas voltadas à saúde da população negra, também tenhamos pesquisadores negros ou pardos fazendo com que esse compromisso seja ainda mais certeiro e eficaz em nosso estado”, concluiu.

Para acessar o edital, que foi publicado na edição desta quinta-feira no Diário Oficial do Estado, basta acessar a aba editais do site da Fapesb. As propostas devem ser enviadas até dia 16 de fevereiro de 2022.

Rua Tiradentes, 30 – 4-º Andar – Edf. São Francisco – Centro - Santo Antônio de Jesus/BA. CEP: 44.571-115
Tel.: (75) 3631-2677 - A Força da Comunicação.
© 2010 - RBR Notícias - Todos os direitos reservados.